15 de setembro de 2021

A cabeça de Rodrigo Pacheco

 Apesar de ter recebido o apoio do Planalto à presidência do Senado, Rodrigo Pacheco não segue a cabeça do presidente Jair Bolsonaro. Neste momento, ele está na contramão do presidente pelas decisões tomadas contrárias ao governo: instalação da CPI da Pandemia por decisão do STF, rejeição do pedido de Bolsonaro para afastar Alexandre Moraes do STF, devolução de Medidas Provisórias e outras coisas mais.

O que se comenta nos bastidores de Brasília é que Rodrigo Pacheco segue a cabeça do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, ex´-prefeito de São Paulo, que hoje faz oposição ao governo.

Kassab trabalha para que Rodrigo Pacheco seja candidato à presidência da República nas eleições do ano que vem. Algumas articulações já foram feitas. Em Minas, por exemplo, o PSD apoiaria o atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, ao governo do Estado, num confronto com o governador Romeu Zema, que é candidato à reeleição.

Por este possível acordo, Alexandre Kalil apoiaria Rodrigo Pacheco à sucessão presidencial, o mesmo deverá ocorrer com o senador Antônio Anastasia.

O vice de Kalil ao governo do Estado poderá ser o atual presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus. Pelo menos é o que se especula. Uma coisa é certa na sucessão estadual: o presidente Jair Bolsonaro vai apoiar à reeleição do governador Romeu Zema.

Nenhum comentário: